terça-feira, 5 de agosto de 2008

Uma questão de nervos


Sou obrigado a concordar com Mário Soares... uma intervenção inoportuna, que merecia mais do que só o que foi dito. A cooperação estratégica não deveria implicar que o Presidente, não se refira a assuntos prementes que estão à vista de todos, e que são preocupação para muitos.
Inoportuna poder-se-á considerar também a intervenção de Mário... deixem para lá.

Louvo a tentativa deliberada do nosso Presidente em se manter à parte das querelas partidárias [que "outros" não conseguiram evitar], mas penso também que silêncio a mais não beneficia em nada a instituição que representa e Portugal. Acima de tudo os portugueses precisam de saber que Cavaco está atento.

Não entro porém nos exageros dos que consideram que agora ninguém vai ligar a uma próxima intervenção, que esta atitude do PR foi o descalabro. Cavaco é o Cavaco e ninguém estava à espera de outra coisa... mantêm-se fiel a si mesmo.

1 comentário:

Filipa disse...

Se fala é porque fala, se não fala é porque não fala.
Sinceramente achei pertinente a intervenção do nosso excelentissimo PR pois, ao fim e ao cabo, Açores também são Portugal.
Contudo teria preferido que tivesse sido dito que o ordenado minimo ia aumentar, mas pode ser que seja para a próxima.